Pular para o conteúdo principal

SescTV estreia “No se Mira Impunemente”, documentário inédito sobre o teatro ibero-americano contemporâneo



O filme vai ao ar no canal no dia 16/9, sábado, às 22h, e também será exibido no Sesc Santos, no dia 26/9, às 20h, com a presença do diretor Cristiano Burlan
Inspirado na obra No Se Mira Impunemente pela Ventana, do diretor teatral e artista plástico polonês Tadeusz Kantor, o documentário No se Mira Impunemente, dirigido pelo diretor de cinema e teatro Cristiano Burlan propõe um diálogo sobre o teatro ibero-americano contemporâneo. A produção foi gravada durante o Mirada - Festival Ibero-americano de Artes Cênicas de Santos, 2016, realizado no litoral paulista. Contendo trechos de espetáculos apresentados na quarta edição do festival, a atração conversa com artistas e profissionais ligados à área teatral sobre temas tratados nessas obras, como a violência e o rompimento das fronteiras entre o teatro, as artes plásticas, a dança, a literatura e o cinema. 
Realizado pelo SescTV, o documentário inédito estreia no canal, no dia 16/9, sábado, às 22h (assista também em sesctv.org.br/avivo), e será exibido no Sesc Santos, no dia 26/9, terça-feira, às 20h. A exibição no Sesc Santos é gratuita e conta com um bate-papo após o filme, com participação do diretor Cristiano Burlan e dos curadores da última edição do Mirada.
Violência, sexo e morte são temas abordados no documentário, através do trabalho da atriz e dramaturga espanhola Angélica Liddell e seu espetáculo Qué Hare Yo Con Esta Espada? Para a artista, a violência é um ato que ajuda as pessoas a reconhecerem suas próprias naturezas. “O que faço é transformar a violência real em violência poética”, articula. Já o sexo e a morte, segundo Liddell, foram as primeiras proibições aplicadas ao ser humano. “Implicam a lei e a violação da lei, e, para mim, é importantíssimo levar o teatro para o terreno mítico, de transgressão”, explica.
A política também é um tema que permeia algumas das montagens que fizeram parte da 4ª edição do festival, como a peça A Trajédia Lantino-Americana, do diretor e dramaturgo Felipe Hirsch, inspirada no cenário sociopolítico do continente. A atriz Júlia Lemmertz, que participa da peça, diz que viver já é um ato político. “A política está em tudo, principalmente na arte”, completa. 
O crítico de teatro Daniel Schenker questiona sobre a importância de se definir o que é teatro, cinema ou dança, já que, para ele, há um encontro das fronteiras dessas manifestações artísticas. “Essa intersecção é alguma coisa que acontece bastante nos espetáculos de hoje. Eu acho interessante essa contaminação”, revela. O trabalho de Hirsch é um exemplo dessa mistura de fronteiras da arte. “Todo meu outro background vem de tudo que eu vi em cinema. Na música também, mas muito mais no cinema”, conta o diretor.
O documentário também aborda o teatro artesanal, representado no festival pelo grupo Clows de Shakespeare. “Você usa garrafa pet cortada ao meio, com areia e um pedaço de pau com uma rosa. Eu acho que é um pouco a síntese do que é a linguagem desse espetáculo escrito há mais de 400 anos”, esclarece o ator Marco França, se referindo à montagem Sua Incelência, Ricardo III, do dramaturgo inglês William Shakespeare, dirigida por Gabriel Villela. A peça mistura elementos da cultura brasileira com da Inglaterra Elizabetana.  
A produção ainda traz depoimentos do filósofo brasileiro Vladimir Safatle, que comenta, entre outros assuntos, sobre a capacidade que a arte tem de construir e desconstruir suas formas.
Sobre o Mirada - Festival Ibero-americano de Artes Cênicas de Santos
Realizado pelo Sesc São Paulo desde 2010, o festival bienal tem como objetivo traçar um panorama das produções teatrais contemporâneas de países da América Latina, Portugal e Espanha. Ao trazer essas produções, o festival discute questões importantes sobre o fazer cênico e sobre identidades, abrindo espaços para o diálogo intercultural. Além disso, destaca a transformação da herança ibero-americana e sua hibridização no encontro com outras culturas. A cada edição, o festival homenageia um país e prioriza alguns temas. Na edição de 2016, a Espanha foi a nação que teve uma atenção especial, participando com oito espetáculos, e os temas foram a troca, o diálogo, o olhar da criação, do pensamento e do sentir. 


Serviço:

Documentário
No se Mira Impunemente
Direção: Cristiano Burlan

Estreia no SescTV
Dia: 16/9, sábado, às 22h
Reapresentações:
Classificação indicativa: 16 anos

Lançamento no Sesc Santos
Dia: 26/9, terça, às 20h

Produção: Belas Filmes Produções 
Realização: SescTV 
Duração: 56 min


Para sintonizar o SescTV:
Canal 128, da Oi TV 
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/ao vivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv 
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Enfeites de Natal em potes, vasos e garrafas de vidro

Pra quem ama artesanato e enfeitar a casa para o Natal, a hora é agora. Deixo abaixo algumas dicas para fazer com taças, garrafas, potes e vasos de vidro: 


















TDAH: uma forma diferente de ver o mundo

Fernanda Santiago
O TDAH é um transtorno que inclui dificuldade de atenção, hiperatividade e impulsividade. Em geral, os sintomas começam na infância e podem persistir na vida adulta. Por ser um transtorno com característica genética, não tem cura. Porém, antes de rotular qualquer TDAH são pessoas que possuem inteligência e habilidades como as outras.  Achei este vídeo abaixo muito interessante. É muito difícil impor um padrão para o TDAH. Para os educares, seria muito bom prestar atenção na maneira que eles tentam se comunicar. O menininho do vídeo mostra grande interesse pela música. Será que os pais e os educadores estão preparados para perceber as habilidades e o interesse dessas crianças? Vale a pena conferir! Além disso, também há tratamentos através de medicamentos e da psicoterapia. 

Espetáculo narra a história da escritora Conceição Evaristo na Oficina Cultural Alfredo Volpi

O trabalho tem trilha sonora ao vivo, unindo literatura e música
Uma das principais escritoras da literatura brasileira, Conceição Evaristo é homenageada no espetáculo Canto de vida e obra: Conceição Evaristo, que acontece no dia 30 de novembro, quinta-feira às 20h na Oficina Cultural Alfredo Volpi, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo gerenciada pela Poiesis. O trabalho do Coletivo Morabeza transforma a história da escritora em uma narrativa literária e musical. Encenado desde agosto de 2016, já foi apresentado em espaços como Sesc Santos, Itaú Cultural, Sesc 24 de Maio, entre outros.
Nascida em Belo Horizonte em 1946, Conceição Evaristo conciliou os estudos com o trabalho como empregada doméstica até concluir o curso Normal – habilitado para lecionar no ensino fundamental, em 1971, aos 25 anos. Mudou-se então para o Rio de Janeiro, onde passou em um concurso público para o magistério e estudou Letras na Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ. Também é mest…