Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

Curta-metragem mostra a trajetória da medalhista cega Terezinha Guilhermina

O filme sobre a atleta brasileira campeã nos Jogos Paralímpicos de Londres será exibido no dia 24/9, quinta, às 21h, no SescTV

A velocista cega Terezinha Guilhermina conquistou, ao lado de seu guia, Guilherme Santana, duas medalhas de ouro nas provas de 100m e 200m rasos, nos Jogos Paralímpicos de Londres, em 2012. A união dos dois esportistas que marcaram a história do atletismo brasileiro é narrada no documentárioA Valsa do Pódio(25’, 2013), dirigido por Bruno Carneiro e Daniel Hanai. A produção, que estreia no dia24/8, quinta, às 21h, noSescTV, faz parte da sérieDiferente Como Todo Mundo, de curadoria de Zita Carvalhosa, que aborda deficientes físicos e mentais (assista também em sesctv.org.br/avivo).
Nascida no município de Betim, interior de Minas Gerais, Terezinha descobriu, ainda criança, que tinha retinose pigmentar – doença hereditária que causa a degeneração da retina e ocasiona a perda gradual da visão. “Mesmo que tenha sido uma notícia drástica, para mim foi um bálsamo, por…

Dia de celebrar

Celebramos aqueles que marcam, pais presentes que deixaram memórias. Parabéns a todos os papais que são presentes na vida dos seus filhos. Hoje, dois poemas em homenagens aos papais que já estão no plano celeste:

Ainda lembro o que passou
Por Fernanda Valente
Era um dia ensolarado Num quarto de hospital Dentro, tudo escuro Lá fora, algo que não veria mais Foi o último olhar Que carrego há 29 anos Parece que foi ontem... Ainda carrego a última frase dentro do coração: _Nunca corte o seu cabelo! (ele gostava de cabelos compridos) Ele sabia que iria partir Sabia que não voltaria mais Eu era uma criança Não compreendia ainda aquele olhar tão triste Lembro que ele emagreceu muito Lembro que já não tinha cabelos Eu era criança, mas lembro Lembro também dos bons momentos Eu o esperava chegar do trabalho Jamais ia dormir sem lhe dar um beijo Ele sempre chegava com um presente _canetas coloridas, lápis de cor, cadernos Era disso que eu gostava Foi com ele que aprendi a escrever Mas ele não me viu crescer...

Luiz Melodia é homenageado pelo SescTV

O canal exibe duas apresentações musicais com o músico
SescTV presta homenagem ao cantor, compositor e músico Luiz Carlos dos Santos, ou Luiz Melodia como ficou famoso, que morreu nesta sexta-feira (4), aos 66 anos, vítima de um câncer na medula óssea. O canal exibe as apresentações musicais Sinfônica Heliópolis e Luiz Melodia, hoje e no domingo (6), às 18h, e Com a Palavra Arnaldo Antunes & Luiz Melodia, amanhã (5), às 16h, e no domingo (6), às 15h (assista também em sesctv.org.br/avivo). 
Com direção musical e geral do maestro Edilson Ventureli, o concerto Sinfônica Heliópolis e Luiz Melodia mostra uma sonoridade que funde MPB, samba e música clássica. Melodia canta composições que marcaram a sua carreira, como Pérola NegraJuventude Transviada; e Estácio Holly Estácio, com acompanhamento da Orquestra Sinfônica Heliópolis. Eles também apresentam clássicos da música brasileira, como Codinome Beija-Flor, de Cazuza, e Diz Que Fui Por Ai, de Zé Kéti.  Gravado no Sesc Santos, litoral…

Lider no plus size brasileiro se alinha ao mercado internacional com o termo curve

Elegance Plus Size se reposiciona com novo nome: Elegance All Curves Em seu constante processo de evolução em um dos segmentos que mais amadurecem no país e no mundo, a Elegance Plus Size mudou de nome e passa a se chamar Elegance All Curves. Com a mudança, a marca deseja empoderar as curvas das mulheres para incentivarum futuro onde a consumidora que veste 48 consiga comprar com outra que veste 38, por exemplo, num mesmo lugar. Os estudos feitos pela Elegance com diversas entrevistas com consumidoras, influencers e personalidades da moda concluíram que a expressão Plus Size já é consolidada no mercado para representar os tamanhos grandes, mas ainda carrega um estigma de separação dos outros tamanhos. Assim, o termo “curve” se mostra mais adequado, complementando o novo posicionamento conceitual de marca. O cenário atual muitas vezes traz constrangimento para algumas mulheres, que esperam apenas encontrar algo que sirva nas lojas. Num momento que movimentos feministas e minorias têm ganh…

Sobe o som com Diane Birch

Por Fernanda Valente
Sabe aquela lista de cantores desconhecidos que de repente alguém lhe deixou de presente no computador? Foi assim que conheci as músicas de Diane Birch, no final do ano de 2010. Era um momento que eu me encontrava muito triste e passei por grandes períodos ouvindo suas músicas, mesmo sem nunca ter despertado em mim a vontade de pesquisar sobre ela. Virei apenas uma admiradora de suas músicas, mas em 2012, fui atrás de sua história para conhecê-la melhor e desenvolvi essa produção para o Programa Espaço UNISANTA, da Santa Cecília TV, em Santos - SP.  Diane Birch é uma cantora estadunidense. Além disso, é pianista e também compositora. É uma moça linda, estilosa e de grande personalidade. Atualmente, tem como acompanhar os últimos trabalhos dela pelo link: https://soundcloud.com/churchofbirch

Qual é o choque?

Por Fernanda Valente
Alguém já apontou a arma para você? Se sim, logo de primeira levou um choque. As pernas começaram a tremer e a reação é de que o coração vá pular fora. Senti isso quando tinha uns 20 anos e caminhava por uma rua escura. Difícil lembrar a fisionomia da pessoa armada, mas com a arma apontada pediu meu dinheiro. Joguei tudo. Só lembro que o cara falou: _Se você não tiver nada te apago agora mesmo! Este momento foi o suficiente para eu evitar ruas escuras até hoje. Também evito de sair sozinha. Foi um choque que trouxe uma prevenção, apesar de eu achar que em nenhum lugar estamos livres dessas fatalidades e é disso que eu quero falar.  Em algum momento você levará um choque: um parceiro que olhará dentro dos seus olhos e dirá: Eu não te amo mais!; uma amiga que trairá sua amizade; uma pessoa que você admirava, mas que descobre de repente que é uma provocadora de contendas; alguém que tira a máscara e assume o lado ruim do que realmente é.  A vida é cheia desses choques, m…

Qual foi a última vez que você enviou uma carta pelo correio?

Por Fernanda Valente
Em época de e-mail's, whatsapp, facebook e outras mídias digitais, expomos a todos o que sentimos e nada mais é íntimo. Através de um "print" ou cópia, posso enviar para outra pessoa ver a declaração de amor que um amigo, famoso ou desconhecido fez pelo Facebook. Há quanto tempo você não escreve uma declaração de amor no papel? Sempre gostei de escrever e receber cartas, de amigas ou namorado. Claro que quando eu era adolescente essas redes sociais não existiam. Ficaria muito triste se algum amigo ou ex-namorado tirassem fotos de cartas que escrevi e postassem na Internet para todos verem, curtir, comentar e compartilhar... Por quê? Uma carta é individual, particular e íntima. Penso que o mesmo são para as relações amorosas. Vejo atualmente, casais cobrando declarações um do outro pelo Facebook. O fato da pessoa não ficar escrevendo o que sente para todos explicitamente não significa que seu parceiro não lhe ame. O amor hoje em dia anda compartilhado de…

MODEM convida artistas para fazer intervenções nas fotos verão 2018

Sempre ligada à arte, a MODEM convidou artistas amigos a "brincar" com as imagens produzidas para o artbook de verão 2018 da marca, fazendo intervenções. O resultado foi uma série de imagens abstratas, compostas com figuras femininas e mescladas com as fotos da coleção em tons de cinza, vermelho e azul. As ilustrações foram feitas por Igi Ayedun e Alexandre Furcolin, com a arte gráfica assinada por Romeu Silveira. As fotos são de Helm Silva com styling de George Krakowiak. A direção de arte do shooting é dos designers da marca André Boffano e Sam Santos.



Conheça mais: www.modemstudio.com

Créditos: Divulgação

Perda de memória e surf adaptado são temas de curtas-metragens que estreiam no SescTV

O documentário “Aloha”, de Nildo Ferreira e Paula Luana Maia, e a ficção “Dona Cristina Perdeu a Memória”, de Ana Luiza Azevedo, vão ao ar no dia 3/8, quinta, a partir das 21h
Com curadoria de Zita Carvalhosa, a série Diferente Como Todo Mundo, sobre deficientes físicos ou mentais, que estreou em julho no SescTV,exibe, na sequência, dois curtas-metragens premiados. O documentário Aloha (15’, 2010), dirigido por Nildo Ferreira e Paula Luana Maia, fala sobre surfistas com necessidades especiais, que praticam o surf adaptado; e a ficção Dona Cristina Perdeu a Memória (13’, 2002), dirigida por Ana Luiza Azevedo, sobre a amizade entre um garoto de oito anos e sua vizinha, de 80, que confunde suas lembranças. As atrações vão ao ar no dia 3/8, quinta, a partir das 21h (assista também em sesctv.org.br/avivo).
O curta Aloha mostra como a tecnologia ajudou surfistas deficientes a se superarem e se unirem, com a pratica do surf adaptado. O surfista Henrique explica que essa modalidade do surf se a…

Psicologia, Autoconhecimento e Autoestima: O reflexo de tudo

Por Fernanda Valente


No módulo de Psicologia do Desenvolvimento: quadros clínicos, da minha pós em Educação Especial e inclusiva, com a Dra. Patrícia Widmer, aprendi que estamos aqui neste mundo para problematizar as coisas e que o desafio da realidade é sempre diferente dos nossos planos. O que é o desenvolvimento e como ele acontece? Nosso senso comum faz parte da Psicologia. Este senso faz parte do nosso desenvolvimento. A Psicologia faz parte disso tudo. São os conhecimentos acumulado, intuitivo, espontâneo, vida prática, situações do nosso cotidiano que são diferentes do conhecimento cientifico: realidade e abstração. A Psicologia começou com a Filosofia a partir de questões existenciais. Nossa mente está relacionada a nossa psiquê, nossa alma, o inconsciente. Faz parte do cérebro, mas não estamos vendo. Ela está relacionada às nossas fantasias, devaneios, brincadeiras, imaginação, etc. É um conhecimento que acumulamos através das nossas vivências. A Psicologia vai estudar o ser h…

Minhas mãos

Por Fernanda Valente

Quando olho para as minhas mãos, agradeço a Deus Minhas mãos podem se levantar, podem ser estendidas para ajudar, Minhas mãos escrevem, Minhas mãos abençoam, Minhas mãos falam, Minhas mãos profetizam, Minhas mãos se despedem, Minhas mãos aplaudem, Minhas mãos trabalham. Minhas mãos! Minhas mãos!

Saudade

Por Caroline Trevisan
Ela não um tempo determinado para terminar, ás vezes sentimos por meses, dias e até anos, mas quando bate, dói. Essa sensação machuca, nos deixa sem chão e marejam nossos olhos.  Infelizmente ela faz parte da vida, entretanto há um lado bom de senti-la: a vontade de encontrar novamente. Porém não é sempre que isso é possível e nessas horas é preciso força e muita fé em Deus. Sim, a nossa fé também nos ergue quando caímos, desabamos e nos encoraja a seguir em frente, afinal todo mundo passa por um luto, mas ele deve ter um início e um fim.

Dedicação e Amor

Por Luiz Augusto da Silva
Quando ainda menino Os estudos iniciava Sempre muito animada Minha avó me incentiva. Fazia tudo com carinho Do fundo do coração  Fortalecida pelo amor Com muita dedicação.  Preparava minha merenda Pãezinhos com goiabada Um prazer muito grande Na sua voz eu notava. Seguia-me ao portão  Até eu virar a esquina Seguindo o meu caminho Para uma escola pequenina. Durante a minha infância  Nunca vi nada igual O seu amor é bondade Transcediam ao natural. Hoje mais uma vez Relembrando o seu amor Com saudades faço votos: Que no seu descanso eterno Hajam hinos de louvor.
Agosto/2008 In Memorian: Henriqueta Maria  da Silva. (avó materna)

SBB realiza 10º Seminário sobre Dependência Química de Barueri (SP)

Com o tema “Política Nacional sobre Drogas: E a participação da sociedade civil”, evento acontece no dia 9 de agosto, na Igreja Batista Memorial de Alphaville.
A cidade de Barueri (SP) será palco, no dia 9 de agosto, da 10ª edição do Seminário sobre Dependência Química, realizado pela Sociedade Bíblica do Brasil (SBB), em parceria com a Comter (Comunidades Terapêuticas em Rede) e com o apoio do Comad (Conselho Municipal de Políticas sobre Drogas). Nesta edição comemorativa, o encontro terá como tema “Política Nacional sobre Drogas: E a participação da sociedade civil”, com a expectativa de contribuir no desenvolvimento das atividades das comunidades terapêuticas e organizações sociais que atuam na prevenção ao uso de drogas e tratamento da dependência química. O evento acontecerá a partir das 8h30, na Igreja Batista Memorial de Alphaville, apoiadora da iniciativa. A edição terá uma programação rica com apresentação de palestras e casos de sucesso, além de atrações culturais. “O balanço …