Pular para o conteúdo principal

Mentes Tranquilas, Almas Felizes

Neste livro, a autora ensina a dominarmos a nossa mente, ensina a jogarmos fora todos aqueles pensamentos que são destrutivos em nosso dia a dia. Arrancar os sentimentos que nos atrapalham como o orgulho, amargura, ódio, julgamento e crítica, trapaça e mentiras, raiva, rebelião, inquietação, medo e negatividade em nossos relacionamentos, seja no lar, trabalho, igreja ou outras situações são ensinamentos de mudanças que Joyce propõe para as nossas vidas.
Trocar o orgulho pela humildade é o primeiro passo para quem quer ter uma vida repleta de pensamentos tranquilos. Joyce explica que a discórdia começa através do nosso orgulho, a nossa mania de achar que estamos sempre certos. Viver o tempo todo controlando as pessoas e o mundo através da nossa força não nos faz bem, pois assim, estamos discordando sempre das pessoas. “A discórdia mata a benção e a força de Deus”, pág 39.
Outro problema que nos torna prisioneiros de nós mesmos é a insegurança. Uma pessoa insegura envenena a vida de muitas pessoas e é por isso, que devemos aprender a confiar em Deus. O estresse gerado através da nossa insegurança com o mundo nos trás pensamentos negativos: “Ainda que pensamentos, palavras, emoções e relacionamentos negativos possam causar estresse - e que o estresse possa causar doença -, pensamentos, palavras, emoções e relacionamentos positivos podem trazer saúde e cura. Pense no que dizem as Escrituras: “O coração em paz dá vida ao corpo, mas a inveja apodrece os ossos”(Provérbios 14.30). Distúrbios emocionais como a raiva, a inveja e o ciúme corroem uma boa saúde e um corpo são. Uma mente calma e pacífica leva saúde a todo ser”. pág. 61
A autora explica ainda que quando matamos a nossa vida espiritual, damos lugar a nossa carne. Nisso, geramos discórdias com nós mesmos, com Deus e com os outros. Falando de suas experiências pessoais, Joyce relata todos os tipos de sentimentos que foram tratados em sua vida, em relação à vida conjugal, relacionamento com seus filhos, com sua igreja e trabalho:
“Outro modo de desfrutar de relacionamentos harmoniosos é aprender a focalizar os pontos fortes da pessoa e não suas fraquezas. De fato, se mais casais aprendessem a fazer isso, haveria muito menos divórcios.” pág 106
“Se você ama seus filhos, liberte-os, aceitando-os como são. Se seu amor for verdadeiro, eles voltarão para você” pág 124.
Viver em paz com si mesmo e com os outros é a lição principal deste livro. Se você está vivendo a desarmonia e a discórdia em sua vida, descubra neste livro as facetas do amor que matam a discórdia: paciência, bondade, generosidade, humildade, cortesia. Altruísmo, temperamento afável, inocência, sinceridade. Descubra como funciona cada um desses temperamentos e esteja proposto a encarar as mudanças do dia a dia. A mudança que nosso chefe, amigos, líderes, cônjuge e outros propõe e que ao invés de entregarmos tais mudanças nas mãos de Deus, geramos discórdias e conflitos.
“Mudanças no lar, no trabalho ou na igreja podem produzir enorme estresse, o que nos deixa mais vulneráveis à discórdia. Precisamos estar alertas durantes tais períodos e prosseguir, confiando a Deus a situação para que seu poder e suas bênçãos possam fluir sem obstáculos para nossas vidas” pág 162

Sobre a autora: Joyce Meyer é autora Best-seller do The New York Times e já escreveu mais de 70 livros, ministrando aproximadamente 20 conferências por ano. Os Ministérios Joyce Meyer já se espalharam por todo o mundo, com escritórios nos EUA, Austrália, Canadá, Brasil, Inglaterra, Índia, Rússia, África do Sul. Já vendeu mais de 2,5 milhões de livros, além de 1 milhão de exemplares doados em todo o mundo. Seus programas de rádio e TV, Desfrutando a vida diária, são transmitidos internacionalmente. Além de doutora em divindade pela Universidade Oral Roberts, é também Phd em Teologia pela Universidade da Vida Cristã em Tampa, Florida. Em 2005, a revista Time a incluiu entre os 25 líderes cristãos mais influentes dos EUA.



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Dia de celebrar

Celebramos aqueles que marcam, pais presentes que deixaram memórias. Parabéns a todos os papais que são presentes na vida dos seus filhos. Hoje, dois poemas em homenagens aos papais que já estão no plano celeste:

Ainda lembro o que passou
Por Fernanda Valente
Era um dia ensolarado Num quarto de hospital Dentro, tudo escuro Lá fora, algo que não veria mais Foi o último olhar Que carrego há 29 anos Parece que foi ontem... Ainda carrego a última frase dentro do coração: _Nunca corte o seu cabelo! (ele gostava de cabelos compridos) Ele sabia que iria partir Sabia que não voltaria mais Eu era uma criança Não compreendia ainda aquele olhar tão triste Lembro que ele emagreceu muito Lembro que já não tinha cabelos Eu era criança, mas lembro Lembro também dos bons momentos Eu o esperava chegar do trabalho Jamais ia dormir sem lhe dar um beijo Ele sempre chegava com um presente _canetas coloridas, lápis de cor, cadernos Era disso que eu gostava Foi com ele que aprendi a escrever Mas ele não me viu crescer...

Psicologia, Autoconhecimento e Autoestima: O reflexo de tudo

Por Fernanda Valente


No módulo de Psicologia do Desenvolvimento: quadros clínicos, da minha pós em Educação Especial e inclusiva, com a Dra. Patrícia Widmer, aprendi que estamos aqui neste mundo para problematizar as coisas e que o desafio da realidade é sempre diferente dos nossos planos. O que é o desenvolvimento e como ele acontece? Nosso senso comum faz parte da Psicologia. Este senso faz parte do nosso desenvolvimento. A Psicologia faz parte disso tudo. São os conhecimentos acumulado, intuitivo, espontâneo, vida prática, situações do nosso cotidiano que são diferentes do conhecimento cientifico: realidade e abstração. A Psicologia começou com a Filosofia a partir de questões existenciais. Nossa mente está relacionada a nossa psiquê, nossa alma, o inconsciente. Faz parte do cérebro, mas não estamos vendo. Ela está relacionada às nossas fantasias, devaneios, brincadeiras, imaginação, etc. É um conhecimento que acumulamos através das nossas vivências. A Psicologia vai estudar o ser h…

Dedicação e Amor

Por Luiz Augusto da Silva
Quando ainda menino Os estudos iniciava Sempre muito animada Minha avó me incentiva. Fazia tudo com carinho Do fundo do coração  Fortalecida pelo amor Com muita dedicação.  Preparava minha merenda Pãezinhos com goiabada Um prazer muito grande Na sua voz eu notava. Seguia-me ao portão  Até eu virar a esquina Seguindo o meu caminho Para uma escola pequenina. Durante a minha infância  Nunca vi nada igual O seu amor é bondade Transcediam ao natural. Hoje mais uma vez Relembrando o seu amor Com saudades faço votos: Que no seu descanso eterno Hajam hinos de louvor.
Agosto/2008 In Memorian: Henriqueta Maria  da Silva. (avó materna)